Foto
16/06/2017
SINDICATOS (o povo) e CENTRAIS CONVOCAM NOVA MOBILIZAÇÃO PARA O DIA 30 DE JUNHO

As centrais sindicais ( Cut, Força, UGT, CTB, Nova Central, CGTB, Intersindical, CSB - Conlutas e A Pública Central do Servidor), convocam todas as sua bases para o calendário de luta e indicam uma nova Greve Geral dia 30 de junho.

As centrais sindicais irão colocar força total na mobilização da greve em defesa dos direitos sociais e trabalhistas.

A paralização nacional foi aprovada no último dia 5 de junho. Essa mobilização é crucial neste momento em que, mesmo diante da grave crise politica e institucional, com ilegitimidade de um governo, cada vez mais escancarada, os trabalhadores sofrem um ataque brutal nos seus direitos trabalhistas e previdenciários.

Segue-se um atropelo no Congresso Nacional, junto às Comissões de Assuntos Sociais e Constitucional, onde Deputados e Senadores governistas, não escutam nenhum argumento em prol dos trabalhadores.

O relator do processo, tampouco aceita alterações ao texto e recusou mais de 200 emendas sugeridas nas comissões, tudo para acelerar a aprovação e evitar que o projeto tenha de voltar à Câmara, onde ele teve inicio e provado em tempo recorde.

Dia 30 de junho, Mobilização Nacional.

 

 

 

 

Últimas Notícias
Notícia
21/06/2018

Trabalhadores de Hotelaria, Bares, Restaurantes, lanchonetes e Pizzarias, imobiliárias e Condomínios, Turismo e Eventos, Salão de Beleza e Entidades Filantrópicas.

Notícia
19/06/2018

Entre os dias 14 e 28 de setembro, a autorização será ampliada para todas as idades, diferentemente do que ocorria até então, quando o saque total só podia ser feito quando o trabalhador completasse 70 anos.

Notícia
12/06/2018

A falta de receita, segundo a entidade, a impediria de exercer de forma satisfatória “todos os ônus impostos em lei”. O sindicato apresentou cerca de 30 ações contra empresas da região, conseguindo vitória nesse caso específico.

Notícia
08/06/2018

Depois da agressão do Ministro do Trabalho, governo brasileiro sofre nova derrota na OIT e terá que dar explicações à Comissão de Peritos

Notícia
30/05/2018

Na ação a confederação defende que o contrato intermitente de trabalho é atípico, uma exceção ao contrato formal de trabalho, uma vez que não prevê horário fixo nem de jornada de trabalho a ser cumprida.