Foto
03/08/2018
Ausência de depósitos do FGTS autoriza Rescisão Indireta.

A 7ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho – TST condenou uma empresa de São Paulo (Santos Segurança Ltda.), ao pagamento das parcelas rescisórias decorrentes da dispensa imotivada a um vigilante. O atraso reiterado dos depósitos do FGTS praticados pela empresa deve ser considerado FALTA GRAVE, o que autoriza RESCISÃO INDIRETA do contrato de trabalho. “O empregado tem direito à disponibilização imediata dos valores, situação que evidencia a seriedade com que esses depósitos devem ser regularmente efetuados”. Por unanimidade a Turma deu provimento ao recurso, determinado a chamada “justa causa” (rescisão indireta) para a empresa.

Últimas Notícias
Notícia
15/02/2019

Sob ameaça de não receber créditos trabalhistas, ex-empregados optaram pela redução.

Notícia
08/02/2019

Pela nova CLT, no caso dos danos morais, o trabalhador, ou parente próximo, recebe como indenização o salário multiplicado até 50 vezes

Notícia
06/02/2019

As empresas com dificuldades para atrair novos clientes por estarem desempregados ou por estarem trabalhando por contrato intermitente e sem poder aquisitivo.

Notícia
30/01/2019

Inscrições na Sede do STTHFI, cada equipe poderá ter até 14 atletas

Notícia
29/01/2019

Descrição da imagem #PraCegoVer e #PraTodosVerem: ilustração de papéis de bloco de anotação.